Fundação V: Strange Worlds

O Terror

A caçada a um monstro maligno durante a Revolução

Map_of_Paris_in_1789.jpg

Durante a Revolução Francesa, no auge do Terror, o Capitão D´Yupanqui convoca alguns de seus velhos soldados para uma última luta da Companhia dos Mosqueteiros Reais contra uma ameça sombria.

Paris_Temple.png

Prólogo – Alguns anos antes – Batalha de Valmy

Durante a decisiva batalha, as tropas revolucionárias resistem ao ataque dos prussianos, austríacos e emigrados. No alto de uma colina, os antigos soldados dos mosqueteiros reais, agora lutando pelo novo governo republicano, são surpreendidos pelo avanço de uma coluna de prussianos.

O capitão D´Yupanqui é ferido gravemente [baita azar – 33 de dano], mas é salvo por seu ajudante de ordens, o Velho Chinês, e por três de seus comandados, o Espadachim, o Armeiro e o Assassino. Eles conseguem repelir o ataque prussiano à colina.

Ao anoitecer, um coronel procura o ferido capitão D´Yupanqui e o demite, acusando-o de simpatias com os realistas emigrados.

Tempo Presente – 1795 – Durante o Terrror

Guilhotina.png
A guilhotina da Praça da Revolução corta cabeça após cabeças de traidores.

O velho chinês e os três ex-soldados recebem um chamado do capitão D´Yupanqui e o encontram em sua casa, em Paris, próxima à Praça Vendôme. Lá recebem a missão de caçar a Besta D´Argentin, uma terrível fera que assola a vila de Bon Air.

Baptiste, o ajudante do capitão, os levará até a vila em uma carroça.

No sudoeste da França

No caminho para a província de D´Argentin, perto da fronteira com a Suiça, e já próximo da vila de Bon Air, ouvem um grito distante de uma jovem em perigo. Correndo para ajudá-la (ou mancando, no caso do velho chinês) eles enfrentam a fera monstruosa e conseguem salvar a jovem Adele.

Na vila de Bon Air, se hospedam na hospedaria de uma velha matrona francesa, Colette. No dia seguinte, o prefeito , um gordo burguês, lhes agradece por virem ajudar a vila e lhes oferece comida e cavalos para se deslocarem. Ele indica que o monstro tem sido visto perto do Castelo do Conde. O castelo está abandonado, desde que o conde fugiu, após ser atacado pelos habitantes da vila durante a Revolução.

Após comerem um saboroso frango, eles partem para o castelo, alguns quilômetros distante. No caminho, eles decidem encontrar o contato mencionado por D´Yupanqui, seu amigo Carlos D´Amour, um filósofo iluminista que conhece bem as lendas da região. A propriedade rural de Carlos foi atacada, aparentemente pela besta. Pelas pegadas parece que Carlos foi ferido, mas conseguiu escapar. Eles encontram também uma patrulha de soldados da Guarda Nacional, que está em busca de Carlos.

Chateau_Comte_Noir.jpg

Indo para o Castelo, descobrem uma passagem secreta no porão da torre abandonada. Eles seguem pela passagem, encontrando uma caverna com um altar de pedra sujo de sangue, correntes nas paredes e um cheiro fétido de morte. A passagem continua até uma caverna, onde são atacados novamente pela Besta.

Eles conseguem matar a besta. E saem pela caverna, carregando a cabeça do monstro como um troféu e prova. O Espadachim e o Armeiro voltam até o castelo para pegar os cavalos, mas descobrem que os soldados da Guarda Nacional estão levando-os. O Espadachim tenta argumentar, mas é surpreendido pelas ordens do tenente da Guarda de matá-lo. Ele saca sua arma e derruba alguns dos guardas. O Assassino chega correndo e mata os outros.

Com o tenente, eles encontram uma carta do Juiz Moro, com ordens de prisão para Carlos D´Amour e para o Chevalier D´Yupanqui, acusados de traição e de invocarem a besta que está amaldiçoando a região de D´Argentin.

De volta a Paris.

Paris.png
Baptiste lhes informa que o Chevalier D´Yupanqui foi preso e será guilhotinado no dia seguinte por ordens do Tribunal Revolucionário. Ele está preso na Conciergerie, na Ilê de la Citè.

O velho chinês insufla o povo que assiste aos prisioneiros serem guilhotinados na Place de la Revolution e os convence a libertar os prisioneiros injustamente acusados sem prova pelo Juiz Moro. Enquanto o populacho ataca a Conciergerie, o grupo consegue entrar na prisão e após o Assassino abrir o caminho matando dúzias de soldados, eles encontram o capitão D´Yupanqui sendo torturado pelo Conde, vestido de negro, e seus asseclas, o juiz, o guarda-costas sinistro e o coronel.

No porão da Conciergerie uma luta terrível acontece, enquanto o Conde, ao ser atacado, invoca as sombras. O Espadachim enfrenta o Juiz e o guarda-costas sinistro. O Armeiro e o Velho Chinês combatem o coronel. O Assassino é atacado pelo Conde. Das feridas do conde, ao ser atingido, saem sombras sinistras que atacam os ex-mosqueteiros e o velho chinês. O Assassino é gravemente ferido, mas resiste. O guarda-costas sinistro é morto por um golpe do Espadachim, que se concentra no Juiz.

Após matar o coronel, o velho chinês ataca o conde e tenta segurá-lo no chão. Apesar das feridas, o conde não caí. Seus olhos brilham com a escuridão de um mal antigo e desconhecido para a humanidade.

O juiz e o Espadachim se ferem mutuamente, mas é um golpe do Espadachim que corta a cabeça do juiz. Todos atacam o Conde, cujo corpo já virou uma nevoa negra de escuridão e tentáculos, que tenta se libertar do velho chinês.

Finalmente, após tiros, espadadas e golpes, o velho chinês consegue dar um chute giratório que esmaga o cabeça da criatura que antes era o conde.

Comments

HouseWayne HouseWayne

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.