Fundação V: Strange Worlds

O Outro Lado de Berlim

Uma aventura de espionagem na guerra fria

The_Wall.jpg

A base de escuta da Fundação em Berlim do universo paralelo, conhecido pela Fundação como O Outro Lado, emitiu um sinal de alerta vermelho menos de 24 horas atrás. E depois não fez mais comunicações. O trio de Agentes da Fundação segue para o outro universo via a passagem secreta na sede Londrina da Fundação.

berlin-wall-map.png

Berlim do Outro Lado

De lá, usando identidades falsas, eles avançam até a Alemanha Ocidental de um universo em que a Guerra Fria nunca acabou. Cruzando a fronteira em direção à Berlim Ocidental, onde vão para uma das casas-segura da Fundação e pegam equipamentos e uma Trabant azul para entrar na Berlim Oriental.

trabant_azul.jpg

Após subornar um oficial de fronteira no Portão de Brandenburgo, eles atravessam o muro que continua a separar Berlim Ocidental da Berlim Oriental. Do outro lado, eles seguem para a Estação secreta da Fundação em Berlim Oriental. Esta fica em uma rua calma, em uma esquina com um beco sem saída. A base é uma casa de três andares, cuja fachada é uma loja de consertos de relógios, A Relojoaria Stern.

Observando um prédio de apartamentos do outro lado da rua, Bertrand percebe que alguém no sexto andar está olhando a rua. Artyom sobe até o prédio, descobre que é um agente secreto do governo alemão oriental que observa com uma câmera a loja de relógios. Ele consegue destruir o filme que o agente utilizava.

Enquanto isso, Eines entra em uma loja de presentes e de lá consegue passar para o beco sem ser visto e entrar pela porta lateral da Estação/Loja de Relógios. Artyom e Bertrand se juntam a ele, utilizando um táxi para entrar no beco.

Eles descobrem que a base foi atacada. No térreo, dois agentes da Fundação estão morto. No segundo andar encontram outro agente. Por fim, no terceiro andar, mais dois mortos, incluindo o Chefe da Estação. Entretanto, não vêem sinal da agente Emily Grant.

Eles descobrem que os atacantes inutilizaram as fitas de VHS utilizadas para gravar as imagens das câmeras de segurança, que conseguem recuperar apenas parcialmente. Mas percebem também que alguém fugiu por uma saída de emergência pelo telhado. No telhado, Eines descobre uma fita de VHS intacta jogada no chão e sinais de sangue de alguém que escapou pulando para o prédio do outro lado do beco.

Vendo a fita das câmeras, eles descobrem que duas horas antes do aviso de ataque, alguém usando um chapéu e sobretudo entrou na loja, minutos antes do horário de fim do expediente. Então, duas horas depois, uma pequena van parou e quatro homens desceram dela e entraram no prédio, forçando a porta.

van.JPG

A fita jogada no telhado é do interrogatório do homem de chapéu e sobretudo, que, para surpresa dos agentes da Fundação é uma versão de Artyom Lesnitsky do lado de lá. E que diz trabalhar para a Okhrana – ou seja, para os soviéticos – e querer desertar para o universo da Fundação. Ele diz que tem uma valise com informações valiosas para a Fundação. É o momento em que se ouve uma explosão e tiros, marcando a entrada dos atacantes. A fita é interrompida nessa hora.


Seguindo a pista da Van, que tinha em sua lateral a marca de uma indústria de pescados, os agentes da Fundação descobrem um armazém perto dos trilhos do trem, utilizado como base para um grupo de agentes soviéticos. Eles atacam o Armazém e conseguem resgatar Emily Grant, que estava sendo questionada por um agente da Okhrana.

Se escondendo em uma outra casa-segura da Fundação, eles tratam da Agente Grant e com a ajuda dela descobrem que o Chefe de Operações da Okhrana é o Coronel Florian Maiakovsk, e que este costuma jantar em um café na Reinhadstrasse.

Artyom se disfarça e usando o equipamento da Fundação consegue interrogar o Coronel Maiakovsk, que revela que a Okhrana está atrás do traidor Lesnitsky e que o muro de Berlim foi construído para prender uma entidade demoníaca. E que estão vigiando as duas namoradas de Lesnistky, uma médica alemã e uma diplomata inglesa. Artyom ordena que o coronel, ainda sobre o controle mental, se mate. Dessa forma, espera desorganizar a Okhrana, ao eliminar seu comandante em Berlim.

Sabendo que Lesnitsky estava ferido, o trio se dirige para a casa da médica e consegue descobrir que ela ajudou a tratar o fugitivo. Mas ela não sabe onde ele está agora. Ela diz também que Artyom mandou-a encontrar uma diplomata inglesa e dizer para ela um endereço e um horário. O endereço no Parque do Povo e o horário dali a duas horas.

Eles seguem para o parque, que à noite é deserto. Encontram um carro com placa diplomática inglesa. Se espalham para procurar pela mulher. Eles a localizam e também encontram o Artyom do lado de lá. Ele está com a valise com os documentos secretos e também avisa que existe um traidor infiltrado na Fundação, uma suspeita que os agentes já tinham depois que vários membros da Fundação foram mortos. Ele confirma que o muro foi construído para prender uma entidade de outra dimensão que havia sido invocada pelos nazistas de sua realidade no fim da segunda guerra.

Após enganar policiais alemães desconfiados e atravessar o muro por uma passagem secreta utilizada pelos soviéticos, eles escapam de Berlim Oriental.

De Berlim Ocidental eles voam para Londres e escapam com o outro Artyom e a pasta com as informações secretas.

Comments

HouseWayne HouseWayne

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.